sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Terror do Cotidiano,2-Assassinas

minicontos de terror
Sangue,muito sangue.

Joana
Pegou do machado e meteu na virilha do motorista. Este imediatamente berrara. Sangue no rosto de Joana, um sorriso de canto de boca.

Patrícia
Tomara o machado da mão da amiga e pediu pra que essa segurasse os punhos do motorista. Recortou os braços dele. Jorros, jorros e mais jorros. Parecia uma fonte. Não mais o motorista vivia.

Ângela
Prendeu os cabelos num coque. Levou o machado aos céus e começara a fatiar o motorista como se fosse um salame. Vez ou outra, exigia mais força, pois o osso exigia ser quebrado. Mas não era problema. Estraçalharia. A cada machadada ela sentia um alívio um quase orgástico.

-Pronto.—disse ela sorrindo.

4 comentários:

  1. Putz Rafa, que isso jovem! Quer me matar é ? Cara eu achei simplesmente perfeito por que eu adoro historia desse jeito com sangue, assassinatos e mulheres assassinas eu acho perigoso e sexy ( sou hétero tá ?) então eu amei essa historia <3 ela quase acabou com meu heart mesmo sendo pequena!!
    E eu fico em pressionada o tanto que tu escreve bem, eu não gosto muito de escrever em terceira pessoa, não sei por que sei lá não vai sabe ?
    Sim eu escrevo também <3 uma coisa que eu amo e quero levar isso pro futuro.
    Ps: Te adoro e tuas histórias <3.
    Ps: Se tu quiser ler minha historia aqui o link ( http://fanfiction.com.br/historia/459184/Bad_Girl/) E esperando ansiosa o próximo capitulo.
    Beijos, Lila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado,Laura <3 Que bom que você gosta do que eu escrevo ;) Lerei com calma os seus textos,pois percebi que são vários capítulos,com isso quero prestar ao máximo de atenção aos seus escritos.
      Abraços apertados <3

      Excluir
  2. Respostas
    1. não,só tô dando um tempo pra ler e dar uma melhorada na escrita.logo,logo volto.
      Abraços :)

      Excluir

Fique a vontade para comentar as séries,contos ou crônicas que posto aqui no blog.
Saber a sua opinião é muito importante para mim.